O que é a fabricação aditiva?

O que é a fabricação aditiva?

O conceito de impressão 3D entrou nas nossas casas e locais de trabalho e começou a fazer parte do nosso quotidiano. Muitos de nós já vimos aquelas pequenas impressoras 3D que com um filamento de plástico e muita paciência criam “do ar” objetos que podemos admirar. São curiosidades, bonecos, utilidades, ferramentas, … tudo parece ser possível. É um conceito verdadeiramente mágico. Existem muitas tecnologias e muitos modos de fazer este truque, mas foi desse momento mágico, em que do nada se faz aparecer alguma coisa, que nasceu a fabricação aditiva.

Na indústria tradicional existe um processo muito comum para fazer ferramentas ou outros objetos. A um bloco de um dado material, que tenha dimensões superiores às dimensões exteriores da peça que queremos produzir, vamos cortando, furando e escavando de modo a remover todo o material que está a mais até atingirmos a forma final que pretendemos. A este processo industrial chamamos fabricação subtrativa. Porquê? Porque subtraímos ao stock inicial, todo o material que não é necessário.

A fabricação aditiva, por contraste, é um processo industrial que começa com modelos 3D digitais – desenhos CAD transformados em malhas – e que numa plataforma vazia constrói, camada a camada, todos os objetos correspondentes aos modelos inicias, adicionando ou processando apenas o material necessário para os fazer.

Porque a impressão 3D é um conceito popular e adequado para casa e escritório, chamamos impressoras 3D a essas máquinas de pequeno porte que fazem magia construtiva. Para a fabricação aditiva, conceito plenamente associado à indústria, necessitamos máquinas com mais capacidade, dimensão e robustez. A essas máquinas chamamos Centros de Fabricação Aditiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.